Os activos bancários

0
170
Banco de Portugal
Banco de Portugal

Um Banco possui vários activos, nomeadamente notas e moeda (caixa), empréstimos concedidos e outros, como imóveis e participações em empresas. Estes activos são detidos pelos depositantes (passivo) e pelos donos do Banco (capital próprio). Quando os depositantes necessitam de dinheiro, dirigem-se ao banco, que sacrifica uma parte do activo (as notas e as moedas) para os remunerar. A regulação bancária é necessária para evitar situações em que os bancos não consigam remunerar os depositantes. Isto pode acontecer se:

  • Todos os depositantes decidirem levantar o seu dinheiro ao mesmo tempo. Se isto acontecer, os bancos não têm notas e moedas suficientes para remunerar os seus depositantes. Assim, têm que vender os outros activos rapidamente para continuar a remunerar os depositantes. Estes activos são pouco líquidos, pelo que a quantia que os bancos conseguem por eles é muito inferior ao seu valor de mercado. Por conseguinte, o montante conseguido não é suficiente para pagar a todos os depositantes; 

     

    Activos do Banco
    Activos do Banco
  • Os activos desvalorizarem repentinamente. Se os activos desvalorizarem o capital próprio detido pelos donos dos Bancos é a primeira parcela a ser reduzida. Todavia, se a desvalorização reduzir o valor do capital próprio para zero, os depósitos dos clientes também começam a ser reduzidos.

Note-se que estas situações podem não ser causadas por má gestão. Se, por exemplo, quando todos os depositantes acreditam que um determinado Banco está perto da falência, há uma corrida às agências. Consequentemente, sucede-se o previsto no primeiro ponto, independentemente da saúde financeira real do Banco.

 Fonte: LIVRO: «A Fraude do Sistema Monetário» de Ivo Margarido

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here