Naves espaciais com 7 mil anos de idade

0
367
Vimanas: Naves Voadoras com mais de 7 mil anos
Vimanas: Naves Voadoras com mais de 7 mil anos

Com o primeiro-ministro Narendra Modi na assistência, e vários outros cientistas de prestígio de todo o mundo, o Indian Science Congress é provavelmente o último lugar que você esperaria uma apresentação sobre máquinas voadoras ancestrais que poderiam atravessar o Sistema Solar. Pela primeira vez na História do congresso, foi feita uma apresentação a descrever a representação dessas “naves espaciais” voadoras ancestrais.

Estas máquinas voadoras foram descritas em vários textos sânscritos, como os Vedas, o Puranas e muito mais. O que é ainda mais notável é o facto de que este tipo de máquinas, e o conceito de vida inteligente extraterrestre não se limita ao sânscrito ancestral (Hinduísmo e Budismo), mas é encontrado em várias diferentes Civilizações Ancestrais que abrangiam todo o globo, segundo muitos estudiosos e académicos. Isso não significa que seja verdade, mas significa que o assunto deve ser examinado com uma mente aberta, sem ridículo e condenação.

A ideia de misturar numa conversa séria sobre máquinas voadoras indígenas ancestrais, quando as apresentações sobre assuntos mais rígidos de investigação e de política científica estão a ser discutidos, numa importante conferência científica, na nossa opinião, é excelente. Provavelmente abriu as mentes de muitos que de outra forma não teriam sequer pensado em algo parecido com isto inicialmente.

Anand Bodas
Anand Bodas

A palestra foi dada pelo capitão Anand Bodas, um piloto reformado, chefe de um centro de treinos para pilotos. A apresentação foi intitulada “Ancient Indian Sciences Through Sanskrit“. A palestra enviou um sobressalto através do congresso, e não ficou sem repercussão. Um cientista da NASA, Ram Prasad Gandhiraman estava tão chateado que começou uma petição online a exigir que o Indian Science Congress cancelasse a palestra, porque (na sua opinião) misturou Ciência com mitologia.

De acordo com notícias da Russia Today (RT), aqui está uma citação da palestra:

“Há uma referência para a aviação ancestral no Rigveda (hinos védicos em sânscrito). A estrutura básica foi de 60 por 60 pés, e em alguns casos, acima de 200 pés. Eram aviões jumbo, os aviões ancestrais tinham 40 pequenos motores. A aviação actual não sabe sequer sobre um sistema de exaustão flexível”.

Estes tipos de conceitos e ideias têm vindo a ganhar mais popularidade, que por sua vez levou à televisão tradicional programas como «Ancient Aliens», que é normalmente exibido no canal Discovery.

Mais informações sobre máquinas voadoras ancestrais nos textos em sânscrito

Se você estiver interessado nestes conceitos, provavelmente considerará o “Vimanas” do Ramayana, Mahabharata e o Samarangana Sutradhara muito interessantes.

O Ramayana é um épico Veda que remonta ao quarto/quinto século antes de Cristo. Estas máquinas voadoras são também descritas no Mahabharata, um outro texto ancestral. Um dos Vimana é descrito como tendo “doze côvados de circunferência, com quatro rodas fortes e de 20 a 25 pés de circunferência e cerca de 7 pés de diâmetro”. Esta é uma descrição de muitas, a partir de vários textos, como a descrição que Anand Bodas deu anteriormente. [1]

Vimana
Vimana

Numa passagem, um Vimana é descrito como uma “carruagem que se assemelha ao Sol, essa excelente carruagem aérea vai a todos os lugares à vontade, assemelha-se a uma nuvem brilhante no céu, e o rei entrou e a excelente carruagem elevou-se para a atmosfera superior”. [1] [2] [3]

“Eles rugiram em direcção ao céu até que aparecem como cometas”. O Mahabharata e vários outros textos sânscritos descrevem em pormenor dessas carruagens, “alimentado por iluminação alada, era um navio que elevou-se para o ar, voando tanto para a região solar e estelar”. [4]

O Samarangana Sutradhara é um texto clássico da arquitectura indiana escrito em 1000-1055 antes de Cristo. Nele, capítulos inteiros são dedicados a descrever aeronaves ancestrais.

“Também descreve os tipos de máquinas, como máquinas automotoras, um motor de pancada, máquina de comando à distância e máquina dirigíveis. Tenha em mente, que isto foi há mil anos atrás. Ele dedica um capítulo completo sobre a construção de máquinas voadoras. O livro não explica o processo de construção de aviões de forma completa e afirma que isso já foi feito propositadamente, por uma questão de segredo”, citou Prabhakar Apte, mestrado e doutorado em sânscrito. [3] [5]

Os livros tibetanos de «Tantyua» e «Kantyua» mencionam máquinas voadoras pré-históricas, que chamam de “pérolas no céu”. Em ambos os livros, eles enfatizam que este conhecimento é secreto, e deve ser mantido afastado das massas. A lista literalmente continua e continua e é muito interessante.

Novamente, vários textos de todo o mundo, segundo muitos, parecem descrever Extraterrestres antigos e OVNIS. Há também uma abundância de arte ancestral que descreve esses tipos de conceitos.

Máquinas voadoras ancestrais
Máquinas voadoras ancestrais

“O Samarangana Sutradhara é um texto clássico da arquitectura indiana escrito em 1000-1055 antes de Cristo. Nele, capítulos inteiros são dedicados a descrever aeronaves cujas caudas jorram fogo e mercúrio. “O mundo fogo” nos textos ancestrais não quer dizer fogo ardente, para um total de cerca de quarenta tipos diferentes de “fogo”, são enumerados essencialmente conectados com fenómenos esotéricos e magnéticos”, Erich von Däniken. [6]

Reais ou míticos?

Há mais evidências disponíveis hoje que sugerem que essas histórias são reais, em oposição à evidência que sugere que elas são simplesmente histórias mitológicas que foram inventadas e escritas a partir da imaginação. Estou a referir-me ao Fenómeno OVNI, que continua a ganhar mais atenção em todo o mundo, e que tem sido verificado por dezenas de governos. Este fenómeno parece corroborar de alguma forma com as histórias que encontramos em vários textos ancestrais em todo o mundo.

Em simultâneo, muitos cientistas concluíram que muito poucas das embarcações descritas provavelmente seriam capazes de voar. Não há falta de opiniões divergentes sobre este assunto. Eu tenho dificuldade em acreditar que os ancestrais passaram tanto tempo a descrever  detalhes estas embarcações através da sua pura imaginação.

“Não vamos continuar com a velha abordagem à qual os cientistas normalmente se apegam: Isso não existe … isso são erros de tradução … isso são exageros fantasiosos do autor ou do escritor”, Erich von Däniken. [6]

NOTAS:

[1] Mahabharata VIII.31.80

[2] Erich von Däniken, Chariots of The Gods. Nova Iorque: Berkley Books, 1970

[3] http://contentwriteups.blogspot.ca/2013_07_01_archive.html

[4] http://www.hinduwisdom.info/Vimanas.htm

[5] http://archive.indianexpress.com/news/pune-s-octogenarian-translates-1000yearold-book-by-raja-bhoja/1146884/0

[6] Erich von Däniken, «Chariots of The Gods». Nova Iorque: Berkley Books, 1970.

 – Richard Dolan, UFOs For the 21st Century Mind: Nova Iorque: Richard Dolan Press, 2014

– http://www.cnet.com/news/ancient-indian-aircraftspaceship-on-agenda-of-major-science-conference/

– http://rt.com/news/219851-india-science-congress-gems/

Fonte: Collective-evolution.com

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here