ONU lança um projecto para a Nova Ordem Mundial com a ajuda do Papa

0
499
Papa Francisco e a Nova Ordem Mundial
Papa Francisco e a Nova Ordem Mundial

Você sabia que a ONU está a planear lançar uma “nova agenda universal” para a humanidade em Setembro de 2015? Está contido no primeiro parágrafo do documento oficial que todas as nações-membro da ONU aprovaram formalmente numa conferência. Todo o planeta compromete-se a trabalhar no sentido de 17 objectivos de desenvolvimento sustentável e 169 metas de desenvolvimento sustentável específico, e contudo tem havido quase um um “blackout” total da Imprensa sobre isso nos Estados Unidos. O documento da ONU promete que este plano vai “transformar o nosso mundo para melhor em 2030“, no entanto muitos poucos americanos ouviram falar deste documento (“Agenda 2030“) até ao momento. Em vez disso, a maioria parece estar totalmente obcecados com as bisbilhotices das celebridades mais recentes ou os últimos insultos desagradáveis que os nossos fantoches políticos foram jogando uns aos outros. Espanta-nos bastante que mais pessoas não consigam entender que a Agenda 2030 é realmente um grande negócio. Quando é que as pessoas vão finalmente começar a acordar?

A Agenda 2030 está a tomar os princípios e objectivos estabelecidos na Agenda 21 para um nível totalmente novo. A Agenda 21 foi primeiramente focada sobre o Meio Ambiente, mas a Agenda 2030 aborda praticamente todas as áreas da actividade humana. É verdadeiramente um modelo para a governação global.

Quase todas as nações em todo o planeta vão estar a inscrever-se para esta nova agenda. À população em geral do planeta vai ser dito que esta agenda é “voluntária” e que é toda sobre “acabar com a pobreza” e “lutar contra as alterações climáticas”, mas essa não é a história completa. Infelizmente, há muita interpretação positiva em torno deste plano e a maioria das pessoas não será capaz de ver além disso. Basta verificar um excerto de uma peça que foi publicado no site oficial da ONU:

Logotipo das Nações Unidas no Brasil
Logotipo das Nações Unidas no Brasil

“A assembleia geral das Nações Unidas aprovou hoje uma resolução de enviar o projecto “Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável” aos estados-membros para adopção no final deste mês, levando a comunidade internacional “à cúspide de decisões que podem ajudar a realizar o sonho de um mundo de paz e dignidade para todos”, de acordo com o secretário-geral Ban Kimoon.

“Hoje é o começo de uma nova era. Temos viajado por um longo caminho juntos para chegar a este ponto de viragem”, declarou Ban Kimoon, relatando o caminho que a comunidade internacional tomou durante os 15 anos desde a adopção dos marcantes Objectivos do Milénio (ODM) no sentido de elaborar um conjunto novo, de metas de sustentabilidade pós-2015 que visem assegurar a longo prazo o bem-estar do nosso planeta e dos seus povos.

Com os líderes mundiais a serem esperados para adoptarem o texto na cimeira de 25 a 27 Setembro em Nova York, o chefe da ONU disse que a Agenda 2030 tem grandes objectivos, procurando colocar as pessoas no centro do desenvolvimento, fomentar o bem-estar humano, a prosperidade, a paz e a justiça num planeta saudável e procurar o respeito pelos direitos humanos de todas as pessoas e igualdade de géneros”.

Quem não “sonha com um mundo de paz e dignidade para todos?”

Eles fazem parecer tudo tão maravilhoso e não ameaçador.

Eles indiciam que estamos prestes a entrar numa utopia global em que pobreza e a desigualdade irão ser finalmente erradicadas. Isto é a partir do preâmbulo do documento oficial do Agenda 2030:

“Esta agenda é um plano de acção para as pessoas, para o planeta e para a prosperidade. Ela também procura fortalecer a paz universal com maior liberdade. Reconhecemos que a erradicação da pobreza em todas as suas formas e dimensões, incluindo a pobreza extrema, é o maior desafio global e um requisito indispensável para o desenvolvimento sustentável. Todos os países e todas as partes envolvidas, agindo em parceria colaborativa, vão implementar este plano. Estamos decididos a libertar a espécie humana da tirania da pobreza e queremos curar e proteger o nosso planeta. Estamos determinados a tomar as medidas corajosas e transformadoras que são urgentemente necessárias para mudar o mundo para um caminho sustentável e resiliente. À medida que embarcamos nesta viagem colectiva, comprometemo-nos que ninguém será deixado para trás. Os 17 objectivos de desenvolvimento sustentável e 169 metas que estamos a anunciar hoje demonstram a escala e a ambição desta nova agenda universal”.

Se é uma “agenda universal”, então onde é que isso deixa aqueles que não querem ser parte dela?

Assembleia Geral das Nações Unidas
Assembleia Geral das Nações Unidas

Como vão eles assegurar que “ninguém será deixado para trás”, se existem algumas nações ou grupos que não estão dispostos a colaborar com o seu plano?

O coração da Agenda 2030 é um conjunto de 17 objectivos de desenvolvimento sustentável:

Objectivo 1: terminar com a pobreza em todas as suas formas em qualquer lugar;

Objectivo 2: terminar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhorar a nutrição e promover a agricultura sustentável;

Objectivo 3: assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar a todos em todas as idades;

Objectivo 4: garantir a educação inclusiva e equitativa de qualidade e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos;

Objectivo 5: alcançar a igualdade de géneros e capacitar as mulheres adultas e adolescentes;

Objectivo 6: assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos;

Objectivo 7: assegurar o acesso à energia acessível, confiável, sustentável e moderna a todos;

Objectivo 8: promover um crescimento económico sustentado e inclusivo e sustentável , emprego amplo e produtivo e trabalho digno para todos;

Objectivo 9: construir infra-estrutura resiliente, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação;

Objectivo 10: reduzir as desigualdades dentro dos países e entre países;

Pobreza no Mundo
Pobreza no Mundo

Objectivo 11: tornar as cidades e as aglomerações humanas inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis;

Objectivo 12: assegurar o consumo e produção sustentáveis;

Objectivo 13: tomar medidas urgentes para combater as alterações climáticas e os seus impactos;

Objectivo 14: conservação e utilização dos oceanos e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável;

Objectivo 15: proteger, restaurar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir sustentavelmente as florestas, combater a desertificação, e impedir e reverter a degradação da terra e travar a perda de biodiversidade;

Objectivo 16: promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso de todos à justiça e construir instituições eficientes, responsáveis e inclusivas a todos os níveis;

Objectivo 17: fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável;

Mais uma vez, muitos destes soam bastante bem.

Mas o que muitas destas “buzzwords” efectivamente significam para a elite?

Por exemplo, o que “desenvolvimento sustentável” realmente significa e como é o plano da ONU para garantir este será alcançado globalmente?

Isto é algo que foi discutido num artigo recente da WND:

“Mas o que representa “desenvolvimento sustentável?”

Patrick Wood
Patrick Wood

Patrick Wood, economista e autor do livro «Technocracy Rising: The Trojan Horse of Global Transformation», diz que é claro que a ONU e os seus apoiantes vêm o desenvolvimento sustentável como algo mais do que apenas o caminho para um Ambiente mais limpo. Eles vêem-no como o veículo para uma criação há muito procurada, uma nova ordem económica internacional, ou “Nova Ordem Mundial“.

O novo livro de Wood segue o movimento tecnocracia moderna de Zbigniew Brzezinski, David Rockefeller e da Comissão Trilateral no início dos anos 70“.

E Wood está muito correto. O Ambiente constitui uma veículo perfeito para a elite utilizar a sua versão de utopia, porque quase todas as formas possíveis de actividade humana afectam o Ambiente de alguma forma. Em última instância, eles esperam centralizar o plano e estritamente regular praticamente tudo o que fazemos, e vai-nos ser dito que é necessário para “salvar o planeta”.

E eles nunca chamam abertamente ao plano de “Nova Ordem Mundial“, porque “desenvolvimento sustentável” soa muito melhor é muito mais aceitável pela a população em geral.

Escusado será dizer que, não haverá muito espaço para a liberdade individual, a liberdade ou o bem, o capitalismo à moda antiga no mundo que a elite está a tentar estabelecer. Na verdade, o primeiro oficial da ONU para o desenvolvimento sustentável, essencialmente, admitiu publicamente isso:

“Esta é, provavelmente, a tarefa mais difícil que alguma vez demos a nós próprios, que é transformar intencionalmente o modelo de desenvolvimento económico, pela primeira vez na história da humanidade”, afirmou Figueres, que chefia a estrutura da convenção das alterações climáticas das Nações Unidas, em Fevereiro.

“Esta é a primeira vez na História da humanidade que estamos a estabelecer a tarefa de intencionalmente, dentro de um período de tempo definido, alterar o modelo de desenvolvimento económico que tem sido reinante nos últimos 150 anos, desde a revolução industrial “, disse Figueres.

Eles pretendem “transformar intencionalmente o modelo de desenvolvimento económico”?

E assim, como será este novo sistema?

Como vão eles conseguir esta “utopia” que nos estão a prometer?

Infelizmente, estão apenas a vender as mesmas mentiras que venderam às pessoas durante milhares de anos. Paul McGuire, o co-autor de um novo livro intitulado «The Babylon Code: Solving the Bible’s Greatest EndTimes Mystery», comentou sobre isso recentemente:

Capa do Livro: «The Babylon Code: Solving the Bible’s Greatest End-Times Mystery»
Capa do Livro: «The Babylon Code: Solving the Bible’s Greatest End-Times Mystery»

“No interior de cada homem e mulher está o desejo por um mundo muito melhor, um mundo sem Guerra, doença, morte e dor. O mundo actual é um mundo cruel no qual cada vida termina na morte. Desde o inicio dos tempos a humanidade tem procurado usar a Ciência e Tecnologia para criar um mundo perfeito, que alguns chamariam de Utopia ou Paraíso. Conforme a raça humana começou a organizar-se, uma elite científica ou tecnocrática ascendeu ao poder prometendo às massas que eles poderiam construir esse mundo perfeito. A antiga Babilónia representou a primeira tentativa histórica para construir o paraíso na Terra“.

Nos tempos antigos, a Babilónia foi a primeira tentativa de criar um tipo de “governo global”, e desde então a elite global tem vindo a tentar recriar o que a Babilónia começou.

A promessa é sempre a mesma – a elite jura que finalmente descobriu como criar uma Sociedade perfeita, sem pobreza ou Guerra. Mas no final, todas estas tentativas de utopia acabam sempre degenerando em formas extremas de tirania.

A 25 de Setembro de 2015, o Papa viajou para Nova Iorque para dar o discurso de abertura na conferência onde a Agenda 2030 foi lançada. Ele exortou a humanidade a apoiar o que as Nações Unidas estão a tentar fazer. Muitos milhões confiam implicitamente no Papa, e “vão “comprar” o que ele está a vender, o anzol, a linha e a chumbada”.

Não se deixe enganar, a Agenda 2030 é um modelo para uma Nova Ordem Mundial. Basta ler o documento, e imaginar como seria realmente o nosso mundo se eles conseguirem o que querem.

Eles querem fundamentalmente transformar o nosso planeta, e a liberdade que você desfruta hoje em dia não é simplesmente aceitável. Para a elite, dar às pessoas liberdade é perigoso, porque eles acreditam que fere o Ambiente e provoca o caos social. De acordo com a sua forma de pensar, a única forma de ter o tipo de utopia harmoniosa que eles pretendem, é forçosamente regular e controlar o que todos pensam, dizem e fazem. As suas soluções envolvem sempre um planeamento mais central e mais controlo nas suas mãos.

Então, o que é que você acha?

Devemos entregar à elite global esse tipo de poder e controlo?

Se não, então todos precisamos começar falar sobre esta agenda pérfida enquanto ainda podemos.

Fonte: Endoftheamericandream.com

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here